Desinformação

O fenômeno:

desinformacao

 Fonte: Dicio

[Descrição do cartaz] Desinformação: Ação ou efeito de desinformar. Informação inverídica ou errada que é divulgada com o objetivo de induzir em erro. [Fim da descrição]

 

O contexto:

pos verdade

 Fonte: Dicio

[Descrição do cartaz] Pós-verdade: Conjunto de fatos ou informações que, sem fundamento e propagados de maneira repetitiva, são tidos como verdadeiros. Contexto em que se desvaloriza a verdade objetiva, comprovada pelos fatos, aceitando qualquer discurso como correto. [Fim da descrição]

 

Como identificar notícias falsas:

portuguese how to spot fake news page 0001

Fonte: IFLA 

[Descrição do cartaz] Como identificar notícias falsas. CONSIDERE A FONTE. Clique fora da história para investigar o site, sua missão e contato. LEIA MAIS Títulos chamam a atenção para obter cliques. Qual é a história completa? VERIFIQUE O AUTOR. Faça uma breve pesquisa sobre o autor. Ele é confiável? Ele existe mesmo? FONTES DE APOIO? Clique nos links. Verifique se a informação oferece apoio à história. VERIFIQUE A DATA. Repostar notícias antigas não significa que sejam relevantes atualmente. ISSO É UMA PIADA? Caso seja muito estranho, pode ser uma sátira. Pesquise sobre o site e o autor. É PRECONCEITO? Avalie se seus valores próprios e crenças podem afetar seu julgamento. CONSULTE ESPECIALISTAS. Pergunte a um bibliotecário ou consulte um site de verificação gratuito. Tradução: Denise Cunha. [Fim da descrição]

 

Guia para avaliar Fontes de Informação:

PT Guia para avaliar fontes de informacao TURNITIN page 0001

 

Fonte: Turnitin

[Descrição do cartaz] Guia para avaliar fontes de informação. Origem: De onde é esta fonte de informação? Para fontes digitais: Qual é o domínio? .com, .co, .org, .gov, .net? Para fontes impressas: Quem publicou? Foi uma editora, universidade, ou outra fonte reconhecida? A fonte é primária ou secundária? Autor: Quem é o autor da fonte de informação? Quão qualificado é o autor para escrever sobre este tema? O autor é patrocinado por uma organização? Objetivo: Qual é o objetivo desta fonte de informação? Qual é o público-alvo? Por que este conteúdo foi redigido? Para informar? Para opinar? Para entretenimento? Para persuadir? Para vender algo? Perspectiva: Com que intenção este conteúdo foi escrito? Qual é o ponto de vista do autor? Qual é o tom da redação? O texto é tendencioso ou imparcial? Parece haver alguma intenção por trás?Qualidade acadêmica: Qual é o rigor acadêmico da fonte de informação? O conteúdo está apoiado por evidências? Existem referências a outros trabalhos? O autor cita fontes bibliográficas confiáveis? A informação foi revisada por pares? Relevância: Quão relevante é a fonte de informação? Quando o conteúdo foi publicado? Quão atual é a fonte de informação e/ou quando foi atualizada pela última vez? A fonte atende às necessidades da sua tarefa? A tarefa requer uma visão geral ou algo específico? A tarefa requer fontes primárias? — 2021 Tumitin, LLC. Todos os direitos reservados. [Fim da descrição]

 

Melhores dicas para navegar na infodemia:

misinformation infographic v4

Fonte: OMS

[Descrição do cartaz] Melhores dicas para navegar na infodemia. 1. Avalie a fonte. Quem compartilhou a informação com você e de onde ela foi obtida? Mesmo que sejam amigos ou família, você ainda precisa examinar sua fonte. 2. Vá além das manchetes. As manchetes podem ser  intencionalmente sensacionalistas ou provocativas 3. Identifique o auto. Pesquise o nome dos autores online para ver se eles são reais ou confiáveis. 4. Verifique a data. É atualizada e relevante para os eventos atuais? Uma manchete, imagem ou estatística foi usada fora de contexto?  5. Examine as evidências de suporte. Histórias confiáveis confirmam suas  reivindicações com fatos  6. Verifique seus vieses.  Avalie se seus próprios vieses podem estar afetando seu julgamento  naquilo que é ou não é confiável 7. Use verificadores de fatos. Consulte organizações confiáveis de verificação de fatos, como a International Fact-Checking Network e os meios de comunicação globais focados em desmascarar a desinformação. [Fim da descrição]

 

Guia de como identificar notícias falsas:

 103337514 fakenews brasil 640 nc

Fonte: BBC

[Descrição do cartaz] Guia de como identificar notícias falsas (antes de mandar para o grupo de família ). Leia a notícia inteira, não apenas o título. Investigue a fonte. Se for uma corrente sem autoria, desconfie e, de preferência, não compartilhe. Se houver nome de autor ou veículo, pesquise em um buscador como o Google ou Bing.Digite o título em um buscador. Se for verdadeira, é provável que outros veículos de imprensa estejam reproduzindo. Se for falsa, pode ser que veículos de checagem já tenham identificado o boato. Pesquise também os fatos e números citados. Verifique o contexto, como a data de publicação. Divulgar uma notícia bem antiga também é um tipo de desinformação. Pergunte para quem te mandou a notícia de quem recebeu e se conseguiu verificar a informação. Investigue a imagem em um buscador. Se recebeu uma foto, salve-a em seu computador e carregue em https://images.google.com ou em outro buscador. Verificar em que outros sites ela foi publicada pode dar pistas de sua veracidade. Desconfie de áudios. Tente resumir o áudio e buscar por suas palavras-chave no Google. [Fim da descrição]

 

Para saber mais:

Cursos:
Matérias:
Plataformas:
Playlist:
Publicações:

Treinamentos

Conheça as funcionalidades de recursos de pesquisa por meio de treinamentos online:

periodicos   

Portal de Periódicos CAPES

Treinamentos online


 Minha Biblioteca 1024x382

Minha Biblioteca

Treinamentos gravados


scopus 1

Scopus (base de dados)

Tutoriais em vídeo

Central de suporte


 proquest

ProQuest (bases de dados)

Recursos de treinamento em português


mendeleyelsevier

Mendeley (Gerenciador de referências)

Tutoriais em vídeo


endnote

Endnote (Gerenciador de referências)

Tutoriais em vídeo (em inglês)


Direito autoral

“O DIREITO AUTORAL são normas estabelecidas pela legislação para proteger as relações entre o CRIADOR e a utilização de suas CRIAÇÕES, sejam elas criações artísticas, literárias ou cientificas, como por exemplo textos, livros, pinturas, músicas, ilustrações, fotografias etc.” (ASSOCIAÇÃO, s.d, on-line)  

A lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, regulamenta os Direitos Autorais no Brasil.

Confira abaixo publicações e playlists sobre o tema.

 

Publicações sobre Direito Autoral:

DA como comércio internacional

Direitos autorais como comércio internacional: desafios políticos

 

manual de DA 

Manual de direito autoral para museus, arquivos e bibliotecas

 

 Ensino remoto e o DA

Ensino remoto e o direito autoral e o direito de imagem dos(as)
docentes – Delineamentos iniciais

 


creative

Creative commonsbr: o que você precisa saber sobre licenças CC

 

 

direitos intelectuais fgv 

Direitos intelectuais

 

 

 guia DA educação distancia

Guia Direito Autoral e Educação Aberta e à distância: perguntas e respostas

 

 

 implicações DA internet

Implicações políticas e jurídicas dos direitos autorais na internet

 

 

manual UFRJ propr intelectual DA

Manual UFRJ Propriedade Intelectual e Direitos Autorais

(tem como objetivo esclarecer as principais dúvidas e questionamentos a respeito da propriedade intelectual no ambiente de educação a distância)

 

 

Manual PI Unesp

Manual de Propriedade Intelectual (UNESP)

 

 Playlists sobre Direito Autoral:

 

youtube logo Direito da Propriedade Intelectual

youtube logo Direito Autoral

youtube logo Direito Autoral - Canal "Saber Direito"

REFERÊNCIA

ASSOCIAÇÃO Brasileira de Música e Artes. Afinal, o que é direito autoral? [S.l], [s.d]. Disponível em: https://www.abramus.org.br/noticias/8482/afinal-o-que-e-direito-autoral/. Acesso em 05 ago. 2021.

Metodologia científica

A metodologia refere-se à escolha que você faz, de que método seguir para chegar aos seus objetivos – espécie de mapa para a pesquisa, que garante a cientificidade do processo, bem como a reprodutibilidade.

Um breve resumo:

Quanto à ABORDAGEM, a pesquisa pode ser: qualitativa (discursos e subjetividades) quantitativa (informações em números), ou ainda quali-quantitativa.

Quanto à NATUREZA, pode ser: básica (investiga conhecimentos no plano teórico e contribui pro avanço da ciência) ou aplicada (realiza investigação pra resolver um problema específico).

Quanto aos OBJETIVOS, podem ser: exploratórias (exploram um objeto, tentam tornar esse objeto mais familiar para quem está pesquisando), descritivas (o objetivo é caracterizar um fenômeno, descrever as suas particularidades) e explicativas (busca esclarecer os motivo do fenômeno).

Quanto aos PROCEDIMENTOS, as pesquisas podem ser: experimentais (quando há experimentos laboratoriais envolvidos); revisão bibliográfica (levantar tudo que foi escrito sobre o tema. Se usar fontes primárias, aquelas que não tem nenhum tipo de análise, então você estará fazendo uma pesquisa documental; no caso de pesquisas bibliográficas e documentais, é possível realizá-las sem sair de casa; caso você precise ir até o seu objeto, então você irá fazer uma pesquisa de campo – nesses casos, ela poderá ser uma pesquisa de observação ou, se você precisar fazer parte do objeto, vai ser uma pesquisa participativa. Existe ainda o estudo de caso, que é uma pesquisa realizada acerca de uma situação específica.

Para saber mais:

Livro: Metodologia do trabalho científico: Aspectos introdutórios

Livro: Fundamentos da Metodologia Científica

Livro: Métodos e técnicas de pesquisa social

Palestra: Revisão sistemática da literatura: 5 dicas essenciais. Palestrante: Amália Machado (Acadêmica Cursos)

Palestra: Utilização da ferramenta StArt na condução de revisões sistemáticas: uma demonstração prática. Palestrante: Prof. Dr. Fábio Roberto Octaviano (IFSP)

 

Depósito de Teses e Dissertações

Depósito da versão final de Teses e Dissertações no Repositório Institucional (R.I) UNIFESP

O depósito de Teses e Dissertações no Repositório Institucional Unifesp é disciplinado pela INSTRUÇÃO NORMATIVA PROPGPQ nº 4/2021, cabendo à Biblioteca ORS-EFLCH, conforme parágrafos 7 e 8, homologar a submissão do depósito após o aceite formal do(a) orientador(a). O fluxo de submissão inicia-se sob orientação da secretaria do respectivo programa de pós-graduação. Neste sentido, para iniciar os devidos procedimentos de depósito, entre em contato com a secretaria de programa de pós-graduação ao qual está vinculado(a).

fluxo RI

O depósito no Repositório Institucional Unifesp deve ser da versão final e definitiva. As correções dos elementos textuais e pós-textuais após o depósito serão realizadas somente por meio de errata.

ANEXOS:

a) Termo de Autorização de Depósito no Repositório Institucional da Unifesp

b) Tutorial de autoarquivamento no R.I

 

VEJA TAMBÉM:

FAQ - Perguntas Frequentes

Fluxo de Depósito de Teses e Dissertações no Repositório Institucional Unifesp 

Fluxograma de depósito e tutorial PROPGQ sobre como utilizar o SEI (estudantes)