Terça, 05 Fevereiro 2019 12:01

Parceria entre iniciativa privada e Unifesp possibilitará ampliação de infraestrutura de ensino, pesquisa, assistência e moradia estudantil no Campus São Paulo

Primeira audiência pública que trata do tema acontece nesta terça, 5/2

Nesta terça, 5, a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) realiza o primeiro chamamento público para reconhecer qual o potencial existente para possíveis parcerias com a iniciativa privada. Chamada de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), a ação visa à implantação de infraestrutura, reforma e ampliação dos imóveis próprios, bem como construção de novos edifícios de ensino, pesquisa e assistência, incluindo moradia estudantil. São investimentos necessárias para atender as atividades do Campus São Paulo - Escola Paulista de Medicina e Escola Paulista de Enfermagem, referências nas áreas de ensino, pesquisa e assistência à saúde.

Por meio de parcerias com a iniciativa privada, a Unifesp espera estruturar possibilidades de investimento de cerca de R$ 1 bilhão, o que representa R$ 50 milhões anuais por um período de 20 anos.

Nessa primeira audiência pública com possíveis investidores, a Unifesp apresentará informações estratégicas de seu Plano Diretor de Infraestrutura do Campus São Paulo, além de dados que devem servir de fonte de pesquisa e consulta para fins da elaboração dos estudos iniciais por parte dos interessados. As informações estão divulgadas no edital, publicado em 15 de janeiro, e no site com todos os dados e projetos envolvidos. Acesse aqui.

Para o professor Pedro Fiori Arantes, pró-reitor de Planejamento da Unifesp, “trata-se de um importante caminho alternativo para garantir melhores infraestruturas a já reconhecida qualidade acadêmica oferecida pela Unifesp. A parceria é focada na atividade-meio, ou seja, no campo gerencial e de infraestrutura, sem influenciar a autonomia da atividade-fim, que é justamente a que será beneficiada com as novas instalações”, ressalta o Pró-Reitor.

Obras necessárias

A Unifesp planeja viabilizar a implantação de novas áreas de ensino, pesquisa e assistência, biotérios e moradia universitária. Serão mais de 100.000 m² de construção planejados para os próximos cinco, dez e 20 anos, contidos no Plano Diretor de Infraestrutura do Campus, em fase de finalização.

Entre as edificações consideradas prioritárias estão o Complexo de Pesquisa e Ensino; o Biotério; o Edifício Didático, com ampliação e reforma do Edifício de Anfiteatros existente; o Edifício de Pesquisa Experimental e Pesquisa Clínica; Centros de Extensão, Ensino, Pesquisa e Assistência; o Centro de Atenção Integral em Oncologia; o Hospital da Criança e Adolescente; o Edifício dos Departamentos Acadêmicos com Restaurante Universitário; e a Moradia Universitária.

Depois desse primeiro chamamento, empresas e investidores interessados deverão elaborar seus estudos iniciais que contemplem a viabilidade técnica, econômico-financeira e jurídica de modelo de parceria. Eles serão apresentados no início de abril.

O Campus conhecerá as propostas e avaliará a oportunidade de transformá-las em licitações de parceria, que deverão ser aprovadas pelo Consu, garantindo a oportunidade e o interesse público. “Com isso, a Unifesp demonstra sua ação inovadora para captar recursos e ampliar parceiros em defesa da universidade pública”, conclui o pró-reitor Pedro Fiori Arantes.

Serviço:
Dia: 5 de fevereiro de 2019
Horário: 14 horas
Local: Auditório Leitão da Cunha (Rua Botucatu, 720, Vila Clementino)

Lido 1290 vezes Última modificação em Terça, 07 Maio 2019 16:36

Mídia