Quarta, 13 Abril 2016 13:32

Papel da cultura é oficialmente institucionalizado na Unifesp

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) agora é denominada Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec)

Por Daniel Patini

Em decisão aprovada pelo Conselho Universitário da Unifesp, no dia 17 de fevereiro de 2016, a Pró-Reitoria de Extensão (Proex) passou a ser denominada Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec). Consequentemente, também foram alterados os nomes do conselho e da câmara dessa pró-reitoria, que agora são denominados Conselho de Extensão e Cultura (Coec) e Câmara de Extensão e Cultura (Caec).

Com essa mudança, o papel da cultura foi oficialmente institucionalizado na universidade. "Essa alteração no nome é o reconhecimento do que já é feito aqui dentro em relação à cultura. O nome Proec dá mais legitimidade para esse setor na Unifesp", explica Luciana Ferreira da Silva, coordenadora de programas e projetos da Proec.

Além de ser uma reorganização institucional, essa mudança facilita a relação da universidade com o Ministério da Cultura (MinC) no que diz respeito à sua participação em editais, em convênios ou mesmo em discussão de políticas nessa área. "Isso era dificultado pelo fato de a Unifesp não possuir cursos formais de arte e cultura", ressalta Florianita Coelho Braga Campos, pró-reitora de Extensão e Cultura.

Para a coordenadora de Direitos Humanos da Proec, Raiane Patrícia Severino Assumpção, a inclusão desse conceito no nome da pró-reitoria é o reconhecimento da cultura como atividade educativa. "As pessoas não aprendem somente dentro da sala de aula ou só fazendo pesquisa; existem outras formas de aprendizado e de construção de conhecimento".

De acordo com Claudia Fegadolli, coordenadora acadêmica dos cursos de especialização lato sensu, essa mudança é importante por uma questão de gestão e de organização institucional, pois assim "será possível centralizar todas as ações culturais em um local só".

"As atividades que já aconteciam na universidade e já eram acolhidas pela Proex, agora terão uma acolhida maior na Proec. Nesses últimos três anos, desenvolvemos um plano de cultura e agora pretendemos desenvolver um programa mais estruturado de fomento artístico e cultural", diz Ana Hoffmann, responsável pela Coordenadoria de Cultura, criada no início da gestão da reitora Soraya. "Um dos nossos objetivos com a Proec é dar mais visibilidade a essas iniciativas", revela.

Dentre os grupos de atividades artísticas e culturais da Unifesp, estão: o Coral Unifesp e o Museu Xingu, do Campus São Paulo; a Cia do Caminho Velho e o Núcleo de Cultura, Corpo e Arte - NUCCA, do Campus Guarulhos; o Programa +Cultura e Espaço Expositivo +Cor, do Campus São José do Campos; a Unifesta e o Projeto de Artes do Corpo, do Campus Baixada Santista; e o Núcleo Dança - Arte - Filosofia - DAAFI, do Campus Diadema.

A pró-reitora cita também a parceria com o MinC que viabilizou recursos para o Núcleo de Formação Sócio-Cultural da Unifesp na região da Zona Leste, pelo qual já foram oferecidos mais de 16 projetos de extensão, com previsão de mais oito durante este ano. A Unifesp conta hoje com parceiros importantes nessa área, como é o caso do Centro Cultural Banco do Brasil e da Cinemateca Brasileira.

Próximos eventos

A partir de 14 de abril, será inaugurada no prédio da Reitoria a exposição itinerante Imprensa Negra Paulista, do Centro de Preservação Cultural (CPC) da USP, que já passou pelo Campus da Baixada Santista. Além disso, será realizada a II Mostra Cultural da Proec/Unifesp, que ocorrerá durante o II Congresso Acadêmico da Unifesp, entre os dias 6 e 9 de junho.

Também está prevista para o segundo semestre de 2016 a exibição dos 10 documentários selecionados pelo projeto Jovem.Doc, que é uma parceria da Unifesp com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (SAv/MinC).

 

Lido 6475 vezes Última modificação em Quinta, 30 Maio 2019 17:22

Mídia