Quinta, 21 Maio 2015 15:41

Unifesp aprova primeiro professor titular da nova carreira docente

Ascensão de Orsine Valente à Classe E - Professor Titular marca acesso de docentes ao topo da carreira de forma meritória e independente de concurso

IMG 1827

 

Médico pela Faculdade Estadual de Medicina de Marília e Doutor em Medicina (Endocrinologia Clínica) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Orsine Valente (Departamento de Medicina) tem motivos de sobra para comemorar. Hoje pode compartilhar com os três filhos, esposa e colegas de profissão uma conquista que vale uma vida inteira de dedicação à carreira: ele é o primeiro Professor Titular da Unifesp de acordo com as novas regras de promoção previstas pela Lei 12.772/2012.

O modelo e os critérios de avaliação foram regulamentados pela portaria do MEC n° 982/2013. A mudança aumentou a autonomia constitucional das Universidades e Institutos Federais para que seus Conselhos Superiores definam parâmetros específicos para progressão ao nível máximo da carreira, levando em conta a própria realidade. Agora, o acesso à condição de Professor Titular - Classe E não depende mais da disponibilidade de vagas, mas sobretudo do mérito do docente.

No caso específico da Unifesp, em uma das fases de avaliação o candidato apresenta o memorial em um tempo máximo de 30 minutos; após isso, é arguido por uma banca de professores titulares formada por docentes da Unifesp e de outras universidades. Para ser aprovado, o avaliado deve somar mais de 70 pontos dos 100 possíveis, que pondera sua trajetória acadêmica.

Para o professor Orsine, participar de uma avaliação como essa é muito positivo. “Gostei muito, pois valoriza a progressão. Prestes a me aposentar, vejo minha aprovação como reconhecimento da instituição pelo meu trabalho. Acredito que a avaliação deveria ser aberta ao público para motivar e estimular ainda mais o candidato. O que deve ser entendido, e foi a experiência que tive, é a importância da contribuição do profissional na área de ensino, produção intelectual, pesquisa e gestão”, finaliza.

Lido 9509 vezes Última modificação em Quarta, 14 Outubro 2015 17:13

Mídia